Programação completa do inverno cultural é divulgada

Em coletiva de imprensa, a organização do evento apresentou as atrações artísticas e oficinas que serão oferecidas.

O maior evento que a universidade participa durante o ano está prestes a acontecer: O Inverno Cultural UFSJ. O festival, desde sua idealização, busca aproximar a sociedade da instituição, promovendo grandes espetáculos musicais e realizando oficinas culturais e artísticas. Foi divulgada na terça-feira (26) a grade de programação e os nomes dos artistas que se apresentam nesta edição. O evento acontece entre os dias 22 e 30 de julho e contempla cerca de 250 atividades, trazendo o tema ‘’Universidade, arte e resistência: a cultura como bem comum.’’

Com uma abordagem diferente, o festival deixa de ser apenas um evento pontual em julho e, a partir desta edição, passa a formar laços mais sólidos com a sociedade são-joanense. Desde o mês de março, parte dos recursos arrecadados para a realização do evento são destinados à criação e manutenção de grupos artísticos, em locais de vulnerabilidade social de São João del-Rei. O objetivo do evento este ano é colocar em evidência artistas locais e regionais.

O conceito visual foi desenvolvido pelo professor do curso de jornalismo, Jairo Fará. Em entrevista, ele explicou um pouco melhor seu trabalho. ‘’Eu como poeta visual escolhi desenvolver essa arte que trabalha não só com as palavras, mas também com o conceito ‘Ocupe Arte’. Uma curiosidade foi a arte que eu desenvolvi direcionada ao público infantil, com um traço bem simples e as cores bem escolhidas.’’ Em relação ao conceito utilizado, Jairo afirma que “a inspiração veio das pinturas em muros, que é o espaço de expressão e resistência que a cidade tem. E o megafone representa a voz popular, unindo a comunicação nos muros com o megafone e como se quiséssemos dizer que o povo está se comunicando de uma forma democrática. Outra inspiração foi o movimento de ocupação dos estudantes no ano passado.’’

O reitor da universidade, Sérgio Augusto Araújo, também esteve presente na coletiva de imprensa e falou um pouco sobre o Inverno Cultural UFSJ. “Não posso deixar de mencionar meu descontentamento ocorrido no ano passado, que fomos impossibilitados de realizar o festival. Porém, hoje, meu sentimento é de alegria por podermos estar aqui, discutindo essa nova proposta do evento e aproveitando a crise para pensar em novos caminhos a serem seguidos.” Sobre o viés extensionista do festival, o reitor afirmou que “o Inverno Cultural este ano deixa de ser um evento pontual, que só acontece durante duas semanas em julho, e passa a ser um evento que tem duração de quase seis meses. O diálogo com a população de São João del Rei se torna mais extenso e eficiente.’’ Sérgio destacou o talento artístico que a cidade possui já que, mesmo com menos de cem mil habitantes, a produção cultural local é muito forte.

O cuidado com a escolha das atrações foi bem evidente. Mais de 80% dos artistas convidados para o festival são locais e regionais. A exposição principal desta edição se chama ‘’FIOTIM’’, do artista Jorge Luiz Fonseca, que retrata os aspectos da cidade mineira de Inhotim. Essa exposição será itinerante e, em cada dia do festival, estará à disposição das pessoas em diferentes bairros da cidade. Com as dificuldades no orçamento previstas anteriormente, a contratação das atrações para esta edição foi diferente. A universidade buscou estabelecer relações de troca com os artistas. Eles teriam a oportunidade de divulgar seus trabalhos independentes em um evento de grande importância e, em contrapartida, promoveriam oficinas culturais para a população.

O estudante Bruno Pereira, do curso de Biologia, disse em entrevista sua opinião sobre o festival. “É muito bom ver que a universidade se preocupa em desenvolver relações com as pessoas da cidade, isso passa a ideia de que a universidade também é para aqueles que não são alunos.’’ Em relação as atrações musicais, o estudante disse que “apesar de não serem conhecidas por todos, é uma ótima oportunidade para conhecer novos artistas e que, por serem mineiros ou da cidade, estão bem próximos de nós e da nossa realidade.’’

Nesta esta edição do evento, as ações serão descentralizadas e ocorrerão por toda a cidade, nos bairros Tijuco, Senhor dos Montes, Araçá, Matozinhos e, também, no Centro. A expectativa é de 120 mil participantes que irão vivenciar nove dias de resistência cultural. No total serão promovidas 21 apresentações musicais, 6 exposições de arte, 17 espetáculos de artes cênicas, 12 palestras, além de debates, e outras atividades que irão ocupar a cidade. Para saber mais sobre o evento e a programação completa basta entrar na página do festival no facebook: Inverno Cultural UFSJ.

Texto/VAN: Lucas Teixeira Silva